Postagens

Mostrando postagens com o rótulo 🔴Poesia

Caminhada Solitária - Poesia

Imagem
Caminhada Solitária Poesia de Aldo Della Monica Sabe aqueles dias em que se quer andar por uma alameda seguindo apenas da sua própria sombra leve pois que de pesada a vida nos faz Busca e de luz a escuridão faz os olhos reféns é um encontrar-se com saudades de si mesmo é um necessário caminhar só caminhar só Foto Abertura de Leonor Portijo - https://olhares.com/Ninor

Despertar com um Anjo da Manhã com um Susssuro no Ouvido

Imagem
Hoje fui acordado por um anjo da manhã Lábios de brisa tocando-me o rosto Como que dizendo: você não dormiu só ! O frescor da manhã revelou-se absolutamente verde Verdinho de hortelã, Frescura da  cachoeira de Trindade Pela janela nem vi o paredão de espigões da Avenida Paulista Meu olhar transparente ia além da cidade, das cidades Das estradas Para pousar absoluto no reino de uma canção dos 60 Das cores mágicas Dos sonhos sem medida Pra desatar essa juventude recolhida Que, vez ou outra, desabrocha Desta aparente rocha Só pra eu ver que faz muito tempo Que somos jovens.... Aldo Della Monica  Jul/2001 Análise por Vera Lucia Lugano (Jornal Escrita e Saber) O poema expressa um sentimento de felicidade e nostalgia do eu lírico, que se sente rejuvenescido pela presença de um amor que o acorda com um beijo suave. O contraste entre a natureza e a cidade é usado para mostrar como o amor o faz transcender a realidade cinzenta e rotineira da Avenida Paulista e viajar para um mundo de cores, son

História de Amor de Colégio - Meu Primeiro Grande Amor

Imagem
Veja depois do texto abaixo uma lembrança poética do meu primeiro grande amor O primeiro amor é um momento especial e significativo na vida de muitas pessoas. É uma experiência emocionante, cheia de sentimentos intensos e novas descobertas sobre si mesmo e sobre os outros. Na psicologia, o primeiro amor é frequentemente estudado como um marco no desenvolvimento emocional e afetivo. Muitas vezes, o primeiro amor é experimentado durante a adolescência, quando as pessoas estão começando a se descobrir como indivíduos e a explorar o mundo ao seu redor. Pode ser um momento de muita confusão, medo e incerteza, mas também pode ser uma época de descobertas emocionantes e aprendizado. O primeiro amor pode ser uma experiência intensa, cheia de paixão e emoção. As pessoas podem sentir borboletas no estômago, uma sensação de calor no peito e uma sensação de felicidade constante quando estão com a pessoa amada. No entanto, essas emoções podem ser acompanhadas por sentimentos de medo, ansiedade e in

A menina da Varanda e todas as Estações

Imagem
Bailava, princesa, na pequena varanda Dona de seus pequenos passos Dona do seu querer dos seus sonhos era dona Não importava a primavera não importavam os beija-flores as flores não importavam pois que tudo era de menos, ela, dona de seus sonhos, rodava, pequena princesa na varanda pequena, dançava princesa como se a vida lhe fosse pouca ela dona dos sonhos, passo a passo descobria que a pequena varanda continha todas as quatro estações do mundo de tantos sonhos sem perceber, colheu uma flor que só dá em uma estação na infância e assim, tanto continuou criança (aldo della monica) Análise Literária por GIULIA MARCATO -(IA) A poesia "Bailava, princesa, na pequena varanda" é uma obra poética que traz uma atmosfera de leveza, sonho e liberdade. Através da imagem da pequena princesa dançando na varanda, o poema nos transporta para um universo infantil, onde a imaginação e a fantasia são protagonistas. O poema traz uma mensagem positiva, incentivando o leitor a sonhar e per

Assexuado feito um anjo - Rita Pavone 1963

Imagem
Assexuado feito anjo Recebí Rita em meu sonho. Eu a quero apenas etérea. tão cansado das paradas da Paulista, das punk funk girls das peladas da novela Tive Rita para um abraço com suas pintinhas no rosto com seu sorriso de 18 anni E eu cantava baixinho em seu ouvido – Non é facile, Rita ! Musa platônica. Nada além. Como pré-púbere, apenas brincar de namorado algodão doce, maça do amor e carrossel Só isso. - é possivel, Ritinha ? Aldo Della Monica PS. Rita Pavone foi a primeira paixão deste pré adolescente daquele ano de 1963. Possivelmente quando a sexualidade começa a despertar forte mas ainda não inteiramente percebida. Rita era paixão platônica. Dali dos meus 10 para 11 anos, eu fazia as contas de quantos anos ela teria quando eu viesse ter idade para me casar com ela...... E Rita cantava, então, que não era "fácil ter 18 anos" Ouça Rita: "Non é facile avere 18 anni" E não é que, nestes tempos de Internet, 50 anos depois, Rita Pavone olhou para este apaixonado ?

Primeiro Amor

Imagem
Amor de verdade aprende-se é no primeiro amor Depois que ele se vai, se ele se vai passamos a vida dando aquilo que aprendemos a quem possa interessar a quem possa nos interessar Mudam os atores, muda o cenário e queremos repetir a mesma história, qual novelinha da tarde muito fácil de ver mas que só se repete nas tardes da TV Della Monica

Oração sincera

Imagem
ORAÇÃO SINCERA Meu PAI, aqui da Terra , jamais exigiu que eu me ajoelhasse aos seus pés, nem nunca me pediu grana ou qualquer tipo de dízimo... jamais me pediu que eu soltasse louvores ao vento... MUITO PELO CONTRÁRIO: no começo da minha vida ele me deu todas as condições que ele podia dar para que eu aprendesse a caminhar com meus próprios pés... sendo dono de minhas vontades e (?) destino. E principalmente, deu-me a consciência de que eu faço parte de toda a Humanidade e que lutar por TODOS é também LUTAR POR MIM ! AMÉM !

Meu grande amigo Eu

Imagem
Este é o sujeito que sempre esteve comigo Nos maus e bons momentos Na gripe e no sorvete Às vezes é o cara às vezes, um mala Mas aonde quer que eu vá Lá ele está... a me acompanhar Ora me aplaudindo às vezes me vaiando Entre comigo no chuveiro e comigo se senta no trono É moleque, é velho Nasceu comigo E será o único que comigo morrerá Meu grande amigo:  Eu (aldo della monica)

Manhãs de domingo

Imagem
 O silêncio das manhãs de domingo é brincar no quintal dos avós é música de infância é pão molhado no café pé descalço na terra pular amarelinha esperar os tios para o almoço cheiro de molho de tomada na panela manhã de natal com os novos brinquedos Ah esse silêncio vestir a roupa de missa rezar pai nosso de joelhos mandar beijinho pra Santa ...de sentir a brisa de outono ou o perfume da laranjeira de ver o pai de chinelos é a neta da vizinha que veio (que moça bonita, aquela !) é pedir bença-padrinho é ouvir os barulhinhos da natureza na praça Ah, essas manhãs de domingo, sinfonia de silêncio que brinda os sentidos Della Monica

Ah, menino !

Imagem
Depois de tantos estes anos, encontro-me de uma insegurança que aquele menino não tinha.... de uma sabedoria inútil que aquele menino não tinha.... de uma maldade que aquele menino não tinha.... de uma saudade que aquele menino não tinha. Saudade, era palavra que não existia..... pois que tudo, naquele menino, era viver o presente que o presente lhe trazia... todos os dias Della Monica

Trindade dos nativos 1978

Imagem
Maré ruidosa, estrelas cadentes Desejos secretos, o som violão Os vultos da noite, o sono desperto O medo incontido, menina com medo Em tempo de mar, de amor e de amar Sinceros carinhos, caminhos de areia Cerveja sem gelo, conversas de bar O sol preguiçoso,  a tarde poente Poema poente, ternura sem nome Em tempo de amar, de amor e de mar Os olhos bonitos, bonitos-bonitos A pele sensível, o beijo de sal Palavras  não ditas, idéias pensadas Os olhos passando, o momento sentido Em tempo de amor, de amar e de mar Aldo Della Monica  Um Momento em Trindade Março1978 Trindade - Paraty - RJ

Uma tarde em BH

Imagem
BH..... FAZ 37 ANOS Um final de tarde, lá na Serra,  em um cantinho da Afonso Pena... ah como eu amei como eu amei aquela menina que andou pelas areias de Itapuã  e que fui reencontrar em paixão na BH das Gerais Tanto tempo se passou... quantos amores se perderam na estrada Na descida da Afonso Pena até a rua da Bahia em Belo Horizonte Tudo tão vivo neste velho coração tão quanto o perfume de seu hálito, de sua pele, de sua presença perfume dos sonhos que ainda sonho,  vez em quando em você  aldo della monica Avenida Afonso Pena - Belo Horizonte / MG

Lá vem, Neruda, que baixa....

Imagem
Tem vezes que Neruda baixa em mim....  mas meia boca. toda vez que sorvo deste calor imenso  que transborda da sua intimidade e me faz o mais feliz dos humanos,  com tão pouco e tão muito... pois que mortal no infinito,  pobrezinho na fartura.... que meus pequenos lábios o digam  destes lábios teus tantos lábios,  tantos sabores,  tantos suores,  tantos sentires. Que me perdoe Neruda.... nem sei se ele ainda baixa por aqui aldo della monica  Flor-do-beijo – Psychotria elata

Espelho, Falso Espelho Meu !

Imagem
Te queria assim, furiosa de idéias, louquinha de indignação, raivosa de mudança.  Te queria assim poética, virginal, maternal, amena.  Te queria assim telúrica, pecadora, transgressora, subversiva.  Te queria tudo o que eu queria do meu espelho. Mas aí....como este eu refletido no espectro... não serias real.  Acho que nunca iria rolar a fina mistura  legal  Pois os espelhos mentem...... E COMO MENTEM ! (aldo della monica)

Voa, filho !

Imagem
Voa, filho, voa ! continua a sonhar fazer de teus sonhos caminho de felicidade ...na cidade do porto ou aqui ... em madrid ou aqui em nossa casa,  porta de tuas partidas  parto de outros vôos porto de tuas chegadas perto de tuas raizes porta de tua vida: teu vôo mais lindo (aldo della monica)

Mel e Abelha

Imagem
  Não foram muitas as mulheres que conheci mas, certamente, elas conheceram a mulher que mora em mim; e que, vivendo em mim, jamais me cobrou que eu provasse ser homem. Muito mais sábia, outrossim, sempre cobrou-me provasse eu do mel e desvendasse os segredos da abelha (Aldo Della Monica)

Una nuvole sopra l'Italia

Imagem
Sabe porque eu coloco a música italiana bem alto ? ....é pra não ouvir mais nada ! Sabe porque eu tomo os graus suficientes de vinho ? ...é pra abafar o superego Sabe porque eu fecho as cortinas ? ....é pra que meus olhos não se percam nas imagens Aí, então.... eu sonho. SONHO Então eu me perco nel viaggio in Italia ....perdidamente em uma nuvem sopra la mia amata Italia (aldo d.m.) Firenze - Italia

Deus não quer ser adorado

Imagem
Menininho, ainda, ensinaram  que deveríamos adorar a deus  ajoelhando diante de uma imagem estática e sem vida,  dizendo baixinho palavras que mal entendiamos  ou ouvindo o discurso enfadonho e incompreensível  daquele homem de batina lá em frente ao altar. Precisei envelhecer para me dar conta  de que Deus não é narcisista e não precisa ser adorado.  Outrossim, devemos honrar as maravilhas que ele nos deu,  cuidando de nossa saúde,  respeitando todos os seres,  caminhando nos parques,  abraçando-se a uma árvore,  sonhando baixinho nosso encantamento e esperança ... e ouvindo o cantar dos pássaros, que sempre  estão saudando com alegria  o novo amanhecer nosso de cada dia. (aldo della monica)

Quem é esse arcanjo ?!

Imagem
  Quem é esse anjo,  que me faz demônio no calor dos pensamentos e tão santo nas intenções do coração ?! Vamos, exiba-se inteira, arcanjo de pecados, mulher de meus romances ! Aldo Della Monica

Feliz Natal

O Menino insiste: QUER TER UM NATAL FELIZ ! from Aldo Della Monica on Vimeo . o menino insiste vai chegar outra vez de dedinho apontado para o nosso coração é ali que ele quer viver descalço e de calçãozinho brincando de justiça brincando de amor brincando de serenidade brincando de Verdade ...do pega-pega de nossas verdadeiras necessidades ...do esconde-esconde de todas as superficialidades ...do passa-anel da distribuição justa dos bens da terra ...da ciranda-cirandinha feliz pela igualdade Brincando de verdade O menino vai chegar mais uma vez Você tem uma criança aí dentro disposta a tê-lo como amiguinho ? (aldo della monica) Poesia e Edição: Aldo Della Monica Música by Piccolo Coro Dell'Antoniano