5 de dezembro de 2016

Os "hermanos" são nossos irmãos

Aquela bobagem reforçada pelos "gaviões-bueiros"  da vida, que se referem com sarcasmo aos "hermanos" argentinos não resiste a uma convivência mais próxima com nossos IRMÃOS latinos
americanos da Argentina.
Os coxinhas de lá são tão idiotas quanto os daqui.
Os sem-educação de lá não são mais mal-educados que os daqui.
E os seres conscientes e culturalmente avançados parecem-se sim, MUITO, com os melhores seres daqui.
Um detalhe expecional, entretanto, chamou-me a atenção:
A preservação da História, nos monumentos, na arquitetura e nos movimentos sócio políticos continuam apaixonados.
Se os argentinos não acertaram na escolha do presidente Macri, pelo menos já começam a despertar do erro e a unirem-se aos que sabiam que o atual presidente não era flor que se cheirasse.
Por outro lado, a indústria imobiliária de lá, pia muito miudinho...O patrimônio arquitetônico continua intocado em boa parte da Buenos Aires moderna. E, quando levantam prédios, o fazem de maneira a não vilipendiar seus bens históricos.
Infelizmente não há como dizer o mesmo de nossos "construtores" que não têm nenhum pudor em destruir para levantar espigões que roubam nosso sol e nosso céu e NOSSA HISTÓRIA.

Aldo Della Monica

Quando o saco já perdeu a elasticidade

    AI, ENTÃO..... você vai com a mulher à feira e está comentando sobre as atitudes do prefeitinho de São Paulo. Enquanto isso, a companh...