18 de setembro de 2016

Ah, menino !

Depois de tantos estes anos,
encontro-me de uma insegurança
que aquele menino não tinha....
de uma sabedoria inútil que aquele menino não tinha....
de uma maldade que aquele menino não tinha....
de uma saudade que aquele menino não tinha.
Saudade, era palavra que não existia.....
pois que tudo, naquele menino,
era viver o presente
que o presente lhe trazia...
todos os dias
Della Monica

Nenhum comentário:

Postar um comentário