12 de agosto de 2016

Contemplação

Quando eu disser da sua beleza, 
não espere que eu vá além 
desta constatação poética. 
Você se decepcionaria com a pobreza 
que me habita. 
Mas permita, 
apenas, 
que eu me sinta poeta, 
ao menos, neste momento 
em que contemplo sua beleza.

Aldo Della Monica


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Quando o saco já perdeu a elasticidade

    AI, ENTÃO..... você vai com a mulher à feira e está comentando sobre as atitudes do prefeitinho de São Paulo. Enquanto isso, a companh...