19 de junho de 2016

Na boléia do meu caminhão




Gravação: Dartanhã e Della Monica
LP: Trem da Partida (1984)
Letra: Della Monica
Música: Cacho de Souza

No triste dia em que parti de Garça
Lembrando os olhos da morena-flor
Trazia o peso da saudade imensa
Maior que a carga do meu caminhão
Roda girando, meu peito sofrendo
Quanto mais longe, maior era a dor
Doce morena, diga qual a estrada
Tenho que seguir pra ter o seu amor

Foi na boléia do meu caminhão
Naquela noite clara de verão
Iluminados pela luz da lua
Nos entregamos a nossa paixão

Já fiz a rota desde Sul ao Norte
Voltei a Minas pelo interior
Sertão, estrada, sol, chuva e saudade
Nada é maior que minha solidão
Sou carreteiro, esse é o meu destino
Não sei viver de outra profissão
Mas se, morena, você me quiser
Eu abandono tudo pelo seu amor

Dartanhã & Della Monica
Música: Aldo Della Monica e Cacho de Souza


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Quando o saco já perdeu a elasticidade

    AI, ENTÃO..... você vai com a mulher à feira e está comentando sobre as atitudes do prefeitinho de São Paulo. Enquanto isso, a companh...