10 de dezembro de 2015

- GORDA VELHA ! (.... vixe, a casa caiu ! )


Cabelos devidamente chapinhados , loiros wellaton com luzes recém adquiridas. Óculos escuros da grife mais fashion. Cachorrinha branquinha com fitinhas rosa na cabeça colocada no banco ao lado e olhando pela janela do passageiro.
Cheia de si e de mil e um pós em seu rostinho de "princesa", monta em sua  Tucson, que o marido lhe comprou a 60 prestações.
Vai descer em direção à Radial Leste, lá em baixo.

No moderno som bluetooth, Zezé di Camargo disputa espaço entre outros..... mas "só sertanejo universitário" - que ela não gosta de "ouvir porcarias".

E assim vai dividindo a atenção, música, trânsito e o inevitável smartphone 15a. geração que o Tavinho também lhe deu de presente, devidamente pregado na orelha.

Primeira preferencial. Ela cruza graças à gentileza de uma Ford Ka (sim.... não é gentileza de um outro motorista).... Ela só reconhece  pessoas pelas marcas de seus carros.
Como que uma Bundchen desfilando, ela passa sem sequer olhar para o Ford Ka que lhe deu passagem...muito menos um aceno de agradecimento. Afinal, quem esse Ford Ka pensa  que ele é ?

Já na rua principal que desce para os "baixos do bairro" ela se depara com um carrinho de catadores. Nesse momento exibe seus dotes de Maguila e golpeia a barulhenta buzina de tal modo que, de susto, o catador quase se faz atropelado pelo próprio carrinho pesado de papelões, garrafas e latas

Mais à frente não hesita em continuar na mesma velocidade, apesar de algumas pombinhas "estacionadas",  que procuravam bugigangas pra comer no meio do asfalto:
"as pombinhas sentem a trepidação e fogem" - é o que ela pensa.
A última vez que esmagou uma, ela nem havia percebido, preocupada que estava com a Branquinha que latia feito doida ao ver um vira-latas andando na calçada.

Sertanejo universitário por uma orelha, smartphone na outra e uma faixa de pedestre à frente. Percebeu, sim, a velhinha que atravessava mas não diminuiu a marcha.... Para a velhinha parecia que a Tucson vinha acelerando ferozmente só para alcançá-la no meio da faixa. Foi divertido ver a idosa buscar forças sabe-se lá onde para poder alcançar a calçada.

Já quase na Radial, uma última faixa de segurança para os pedestres que acessam o parque.

Entre o Zezé de Camargo berrando "... é o amo ô or", a amiga que continuava falando sem parar em sua orelha telefônica e a Branquinha que, agora, quase se projeta para fora da Tucson, interessada em um gato vadio, desses de rua.... ela se distrai  e, por muito pouco não despacha para o IML um rapaz saradão que atravessava em direção ao parque, onde iria dar aulas de Taekwondo.

Que pena !.... agora era tarde!.... poxa, ela nem havia percebido  que um rapaz saradão daqueles tentava atravessar bem à frente de sua Tucson...

Pior.... o lindão gritou indignado:
- GORDA VELHA  !!!!

Vixe, a casa caiu.

(aldo della monica)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Quando o saco já perdeu a elasticidade

    AI, ENTÃO..... você vai com a mulher à feira e está comentando sobre as atitudes do prefeitinho de São Paulo. Enquanto isso, a companh...