16 de agosto de 2015

Preconceito no Parque

Hoje, no parque vi negrões daqueles bem negros e também alguns pardinhos... branquinhos branquelos amarelos e marrons e também um albino Havia também muitos mestiços os narigudos e os de cara achatada Descendentes de inglês, chines, alemão e australiano... até russo tinha: da Sibéria Viris
ou enfeitadinhos gorduchos, gordos magrelos altos baixinhos empinados cabisbaixos em turminhas ou sozinhos chics ou relaxados atletas corredores e aqueles mais calminhos... apenas caminhando bebês meninos jovens adultos e velhinhos havia também alguns com problemas de mobilidade... Tinha os caras sérias e os divertidos Tinha machos e fêmeas... Não observei gays, até porque não me interessa a intimidade de ninguém. Todos ali... no espaço comunitário Sem se importar com as diferenças étnicas, raciais, biológicas ou seja lá que rótulo os humanos tanto gostam de utilizar. Todos ali... brincando, correndo, pulando, se cheirando. Puros, alí, ensinando que a natureza não distingue nem enxerga diferenças. Todos mostrando que os seres humanos ali estavam apenas pra pegar o cocô que, vez ou outra, um deles deixava no gramado... ...isso, claro, aqueles seres humanos minimamente adestrados; pois há humanos que nem pra isso servem. Aldo Della Monica






Nenhum comentário:

Postar um comentário