1 de agosto de 2015

Verdades inteiras, ainda que só minhas


Quando entrar em minha casa, não repare no quadro torto na parede, no tapete fora de moda da minha sala, ou no par de xícaras de café que sobraram, uma de cada jogo que foi quebrando aos poucos.

Se trouxer um vinho, talvez a gente tenha que beber em copos de requeijão.

Se eu lhe permito entrar em casa, é porque você é importante. Não precisa me achar lindo. 
Apenas usufrua daquilo que eu tiver de melhor pra lhe oferecer. 

Se não quiser, apenas recuse com um sorriso. Mas não aponte defeitos.

É meu jeito. É minha ideologia. São minhas verdades que, a cada dia, eu assumo inteiras……. Já não tenho paciência para meias verdades….. Não as minhas !

(aldo della monica)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Quando o saco já perdeu a elasticidade

    AI, ENTÃO..... você vai com a mulher à feira e está comentando sobre as atitudes do prefeitinho de São Paulo. Enquanto isso, a companh...