1 de agosto de 2015

O Catador e seu Cãozinho

Há muitos anos, ainda lembro, aquele homem catador de papel passa por esta rua.Não sei seu nome.

Às vezes me pegava imaginando qual seria sua história. Certamente já fora criança. Jogara bolinha de gude, rodara pião, empinara pipas.Já faz tantos anos.Lembro dele bem antes de ter adotado aquele caozinho vira-latas.

No começo, trazia o cachorrinho amarrado a uma corda de sisal.Ele na frente,
saco de latas nas costas e o cachorrinho acompanhando, guiado pela corda encardida.

Com o tempo, já maiorzinho, o pequeno cão andava ao seu lado.
Parava de vez em quando para um poste ou para cheirar alguma coisa interessante.
Logo, continuava, sempre ao lado do homem catador de papel.

Passaram-se alguns anos.Ficamos sem vê-lo pela vizinhança. Nem nos demos conta.
Só fui perceber o tempo em que ele ficou ausente agora, anos depois.
Aquele cãozinho já aparenta uma certa idade. Possivelmente uns 11 ou 12 anos. Mas continua firme, interessado em seus postes e nos cheirinhos da rua.

E segue andando….Vez em quando, olha pra tras e vê seu dono andando de vagarinho
-quando foi adotado, seu dono já não era moço, mas era o catador que sempre ia à frente.

Faz o servicinho no poste e senta-se nas patas traseiras, como qualquer cão vira-latas senta…a esperar até que o velhinho catador o alcance…

e lá vão os dois... escrevendo seus destinos

aldo della monica

Nenhum comentário:

Postar um comentário